Pages

7 de fevereiro de 2009

Brincadeiras (parte II)

O lúdico manifestado por meio de brincadeiras proporciona na criança o prazer de brincar, de se socializar com outras crianças havendo assim interação com objetos e pessoas.

Como educadores podemos desenvolver uma brincadeira seja no início do ano letivo para uma maior interação e conhecimento entre os colegas assim como para um momento de lazer.


Sugestões de brincadeiras


Batata-quente


Material necessário: bola

- Um dos participantes deve ser o que vai comandar a brincadeira, os demais devem se organizar em uma roda, todos sentados no chão.

- O participante que ficou de fora deve virar-se ou ter os olhos vendados para comandar a brincadeira dizendo:"Batata-quente, quente, quente...". Ele deve dizer

- Quando o comandante da brincadeira disser: "queimou", o participante que estiver com a bola será "queimado, o participante que estiver com a bola será "queimado" e sairá da brincadeira.

- O jogo termina quando restar apenas uma criança, a vencedora, que será o comandante na próxima vez.


Carambola

- Primeiramente, os participantes deverão definir quem irá comandar a brincadeira. Isso pode se decidido através de um sorteio. As demais crianças devem se organizar em um semicírculo com os braços esticados e as palmas das mãos voltados para cima.

- O comandante deverá ficar de frente para os demais e, conforme for reproduzindo a parlenda, irá bater de leve na mão dos colegas.

Tic tac carambola,
Um de dentro,
Um de fora.

- A mão do colega que ele tocou no momento em que cantava "fora" deverá ser colocada para trás. Quando uma criança tiver suas duas mãos voltadas para trás deverá sair da brincadeira.

- A brincadeira prossegue até que reste apenas um participante, que irá comandar, na próxima rodada, a brincadeira.


Telefone sem fio


- Os participantes devem se organizar numa roda, sentar-se no chão e decidir quem irá começar a brincadeira.

- A criança escolhida para iniciar a brincadeira deve criar uma mensagem e dizê-la ao colega da direita, no ouvido dele, bem baixinho, para que mais ninguém possa escutá-la.

- O participante que recebeu a mensagem deve fazer o mesmo, atentando-se para não falar alto e reproduzir o que exatamente escutou.

- Quando a mensagem chegar até o último participante, este deverá falar alto, para todas as crianças, o que ouviu. Em seguida, quem criou a mensagem deverá falar a sua versão e confrontá-la com a que chegou aos ouvidos do último participante.

- O próximo a inventar uma mensagem será o que ouviu a mensagem por último. Ele deve mudar de lugar e sentar-se ao lado da criança que falou primeiro.

Leia também:

Brincadeiras tradicionais

Brincadeiras (parte II)

Manobrar o grande transatlântico afetivo das crianças, eis o desafio para pais e educadores

Jogos, brinquedos, brincadeiras

Bebês a bordo das férias

Jogos e infância

Ludopedagogia

Quando brincar precisa ser a prioridade

O B-A-Bá da matemática

Brincando na idade de brincar

Crianças que brincam terão mais sucesso

Bilboquê

Um guia completo para brincar com a gurizada na sala de aula

Inteligência infantil

 

0 comentários:

E ai, gostou do que leu? Que tal ver o blog atualizado?

Então acesse clicando aqui
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.