Pages

9 de março de 2012

Professores da educação pública do DF entram em greve por tempo indeterminado


Mais bem pagos do país, professores do DF entram em greve

Mesmo com o piso salarial mais alto do Brasil, os professores da rede pública do Distrito Federal decidiram na manhã desta quinta-feira entrar em greve por tempo indeterminado. A paralisação foi decidida em assembleia com 6.000 pessoas realizada em frente ao Palácio do Buriti e está programada para começar a a partir da próxima segunda-feira (12). A rede pública do Distrito Federal conta com 27,7 mil professores. Os professores reivindicam reajuste salarial, mas não estabeleceram um índice para o aumento. A categoria quer uma rodada de negociações com o governo do Distrito Federal para fechar uma política de reajustes para 2012, 2013 e 2014. O Sinpro-DF (Sindicato dos Professores do Distrito Federal) exige que o governo repasse pelo menos o reajuste do Fundo Constitucional do Distrito Federal --13,9%. Os outros pontos da pauta de reivindicações são a reestruturação do plano de carreira, plano de saúde e a convocação de professores concursados para suprir a defasagem. Por meio de seu porta-voz, Ugo Braga, o governo do Distrito Federal informou que vai negociar com os professores, mas ressaltou que "não é e nem será possível" conceder reajuste. O argumento é que os gastos com pessoal fecharam o ano passado em 46,1%, perto do limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (46,5%). "Infelizmente, foi o próprio governo que tomou a decisão de greve pela categoria, ao suspender o processo de negociação sem apresentar nenhuma proposta", disse Rosilene Corrêa, uma das diretoras do sindicato. O Distrito Federal é o estado com o piso salarial mais alto do Brasil. A remuneração atual dos profissionais em início de carreira é de R$ 2.314,78 para uma jornada de 40 horas --previsão para a folha de pagamento de março. Com as gratificações, o valor sobe para R$ 4.226,47.

Leia também:















Lei nacional do piso do magistério público continua sem ser cumprida

Professores da rede pública terão retroatividade no calote que os estados deram - Quem pagará a retroatividade da má remuneração da rede particular de ensino?

Piso para professor da rede pública em 2012 é de R$ 1.451,00 - Rede particular de ensino descobriu que não paga nem o sub-solo do piso

Como os estados da Federação estão se portando quanto ao cumprimento da Lei 11.738 que regulamenta o piso salarial para os profissionais do magistério público da educação básica

Professores da educação pública do DF entram em greve por tempo indeterminado  

Remuneração de professores brasileiros só é melhor do que a dos falidos países do bloco comunista soviético






0 comentários:

E ai, gostou do que leu? Que tal ver o blog atualizado?

Então acesse clicando aqui
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.